Erro na Linha: #3 :: Use of undefined constant SEO_TITLE - assumed 'SEO_TITLE'
/home/sindaspi/public_html/site/sindaspisc/header.inc.php
SEO_TITLE

BLOG SINDASPI-SC


03/02/2020 | Artigos

XXXIV Encontro Estadual do MST Assentamento 25 de Maio Abelardo Luz

Conjuntura Política Por Roberto Baggio

O Brasil tem 520 anos de história onde a dinâmica econômica sempre foi capitalista. A essência do capitalismo é explorar o trabalho formando uma sociedade desigual, principalmente com os trabalhadores. O poder político foi criado pelo capitalismo para manter o estado. Foram criadas várias esferas no poder judiciário, nas leis e na segurança. Com o objetivo simples de dar embasamento para implementação capitalista.

Destes 520 anos, 400 foram de trabalho escravo onde os trabalhadores não tinham nenhum tipo de direitos. Nos últimos 120 anos veio a industrialização, onde os trabalhadores começam a ter algum tipo de direito, como por exemplo receber salário. Mesmo assim os direitos conquistados sofreram muitas etapas e embates.

Em 2002 começa a era Lula, onde os direitos dos trabalhadores foram alargados e a interferência do estado na vida das pessoas era maior. O Estado ajudou a crescer a economia gerando emprego e fonte de renda para os mais pobres. A distribuição de renda, que é muito criticada, tirou muitas pessoas da miséria e movimentou a economia. Nesse contexto a interferência do estado ajudou o país a crescer.

O movimento capitalista mundial, não compactuando com tudo isso, derrubaram o governo popular e é aí que os ataques começam. Nessa lógica aconteceram a derrubada da Presidente Dilma, sustentaram o Temer, prenderam o Lula e elegeram Bolsonaro. Foi o Sinstema capitalista mundial que elegeu o governo atual, tendo três principais objetivos: 1° Fazer com que toda economia de riquezas fiquem alinhados para as grandes empresas extrangeiras, Sistema de Bancos e grandes Empresas; 2° A sociedade não é mais o Estado. Ela fica voltada aos interesses do Mercado externo. Interferência mínima do estado na vida das pessoas; 3° Destruir todas as políticas públicas do Estado: Aposentadoria, Agricultura, Direitos trabalhistas, etc.

XXXIV Encontro Estadual do MST Assentamento 25 de Maio Abelardo Luz - SINDASPI-SC

Frente Para Tomar o Brasil

O movimento capitalista mundial trabalha com uma frente para tomada do Brasil começando com a tomada dos recursos naturais, água, minério e petróleo. Privatizar empresas Estatais como Petrobrás, Correios, Banco do Brasil, Eletrobrás e a extinção do SUS. Também trabalha na ordem para que o Brasil diminua o recolhimento não aplicando no Estado nas áreas da Saúde, Educação e Saneamento Básico. E por fim a retirada dos direitos trablhalistas e aposentadoria para fragilizar o povo e aumentar os lucros.

Todo empresariado, sistema midiático e poder judiciário estão juntos nesse projeto. Muito é dito que é preciso privatizar tudo, que o Brasil só vai pra frente com essas mudançãs, etc, etc. porém já começam as contradições desse sistema: 1° A economia não cresce e não chega a 1% ao ano. Sem geração de emprego o estado está parado. 2° A venda dos patrimônios do Brasil não geram recursos e mesmo assim não cresce. 3° A industria está parada, não gera emprego e trabalhadores sem direitos. Sem dinheiro circulando a economia pára.

O resultado de tudo isso é 12 milhões de desempregados e 74 milhões sem carteira assinada. O Brasil tem aproximadamente 210 Milhões de 1% de Bilionários, 9% vivem com uma média de R$ 5.000,00 por mês e 80% vivem de R$ 0 a R$ 2.000,00. Esta é a realidade que vivemos. Para reverter isso temos algumas tarefas. Reorganizar para não perder mais direitos, trabalhar em um projeto novo para o Brasil e para os brasileiros, formação de consciência e retomar a organização política voltada para a grande maioria do povo.

Palestrante:
Roberto Baggio
Coordenador Estadual do MST