Erro na Linha: #3 :: Use of undefined constant SEO_TITLE - assumed 'SEO_TITLE'
/home/sindaspi/public_html/site/sindaspisc/header.inc.php
SEO_TITLE

BLOG SINDASPI-SC


09/03/2017 | Movimentos Sindicais

75% dos servidores de Jaraguá do Sul estão em greve

Os servidores jaraguaenses, em greve desde segunda-feira, aproveitaram a quarta-feira (8) para fortalecer o movimento junto aos locais de trabalho e para protestar no pátio da Associação Comercial de Industrial de Jaraguá do Sul (Acijs). No período da manhã, os servidores se concentraram no Centro Administrativo Municipal, onde prestaram homenagens com música e poesia às mulheres, pela passagem do 8 de março - Dia Internacional da Mulher. Parte dos servidores marcou presença no Seminário "Reforma da Previdência: sua aposentadoria acaba aqui", realizado no STIVestuário, numa promoção da Intersindical dos Trabalhadores de Jaraguá do Sul e Região e que teve como palestrantes o advogado Matusalém dos Santos, especialista em Direito Previdenciário, e o economista do Dieese, Maurício Mulinari. A avaliação do comando de greve é de que 75% da categoria esteja paralisada.

 

No início da tarde, os manifestantes se dividiram em dois grupos: o primeiro foi até a sede do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto) para pedir o engajamento dos servidores que ainda não aderiram à greve; o segundo grupo realizou protesto na sede da Acijs: a entidade empresarial enviou aos vereadores uma carta de apoio ao pacote de medidas do prefeito Antídio Lunelli que arrocha os salários e retira direitos dos servidores, numa demonstração de que o "pacote de maldades do prefeito" foi gestado naquela entidade. As manifestações contaram com as presenças do presidente da Federação dos Trabalhadores Municipários (Fetram-CUT), Lizeu Mazzioni e do economista do Dieese, Maurício Mulinari. O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinsep) divulgou Carta Aberta, que foi lida na frente da Acijs e tem o seguinte teor:

 

"O lucro individual e o bem coletivo

A população de Jaraguá do Sul está ciente da luta que estamos travando para defender direitos conquistados ao longo de décadas. Nós, servidores públicos municipais, estamos em greve porque somos contra o pacote de equilíbrio financeiro do Executivo, mais conhecido como “Pacote de Maldades do Antídio”. Pois bem, esse pacote começou a ser feito ano passado, na época da eleição municipal, lá dentro da Acijs (Associação Comercial e Industrial de Jaraguá do Sul). A entidade patronal lançou uma carta aberta aos então candidatos a vereador e a prefeito contendo as diretrizes que gostariam que fossem seguidas na administração municipal. Ideia principal contida na carta: a redução de 6% dos recursos destinados à Educação e Saúde Públicas.

Novamente a Acijs envia uma nota aos vereadores, alertando os mesmos de que o melhor é aprovar todo o pacote do prefeito, porque é isso que se espera deles, eleitos pelo povo para defender os direitos desse mesmo povo que, agora, estão prestes a abandonar, ao que parece. O que a Acijs não admite é que o poder público sirva ao coletivo e deve ter interesses coletivos. Nesse sentido, é o servidor concursado que cumpre a tarefa de intermediar e de servir. A Acijs entende de empresas, de lucro individual, de interesses privados.

Atacar os direitos de toda a categoria, reduzir os salários em até 25% em uma só canetada, jogar a população contra o servidor público. Este foi o caminho tomado pelo prefeito Antídio Lunelli, o “escolhido da Acijs” para implantar a carta aberta divulgada em junho do ano passado. Ao invés do sacrifício aos servidores, o prefeito, a Acijs e alguns vereadores deveriam resgatar os mais de R$ 100 milhões em dívida ativa e impostos sonegados do município. Há diferenças substanciais entre o público, o bem do coletivo, e o privado, o lucro individual da exploração. Mais respeito ao coletivo é o que desejamos. A população merece. Somos maioria."


Texto e fotos: Redação InformaEditora