Erro na Linha: #3 :: Use of undefined constant SEO_TITLE - assumed 'SEO_TITLE'
/home/sindaspi/public_html/site/sindaspisc/header.inc.php
SEO_TITLE

BLOG SINDASPI-SC


15/12/2017 | Notícias Base Pública Epagri e Cidasc

Campanha Salarial 2018/2019 requer a categoria mais forte e organizada

Preocupado em garantir conquistas na próxima Campanha Salarial para os empregados nas empresas públicas vinculadas à Secretaria de Agricultura e Pesca de SC (SAR), representantes do Comando Unificado dos Sindicatos de trabalhadores reuniram-se com o Secretário Estadual da pasta, Moacir Sopelsa, o secretário adjunto, Airtyon Spies, e os representantes das empresas Cidasc, Valdo Santos Filho, Epagri, Luiz Hessmann, e Ceasa/SC, Agostinho Pauli, nesta quarta feira, 13 de dezembro, na Sede da SAR em Florianópolis. O coordenador Daniel Nunes das Neves foi representando o Sindaspi/SC na reunião. 

Sem surpresas, o Secretário Sopelsa choramingou as dificuldades financeiras do governo, lembrou do congelamento das despesas primárias por dois anos (lei 17325/2017) e a possibilidade de algumas categorias não terem nenhum ganho salarial em detrimento de outras. Levando em conta o orçamento reservado à pasta em 2017 (R$ 675 milhões ), o valor dos investimentos em 2018 será menor(R$ 637 mi), de acordo com o projeto de lei orçamentária anual nº 377.9/2017, ainda em tramitação na Assembleia Legislativa. 

O fato de o ano que vem ser ano eleitoral também foi assunto da reunião, já que Sopelsa deve deixar o cargo ainda em abril e o governador Raimundo Colombo em janeiro.

Contrarreforma trabalhista

A nova lei que define regras referentes aos direitos trabalhistas é outro fator que pode dificultar a Campanha, pois o Secretário afirmou que o governo vai levar em conta as mudanças, inclusive que vai precisar muito das suas assessorias jurídicas.

Sabemos que essa nova lei não traz benefícios aos trabalhadores e que pretende enfraquecer os sindicatos, seja por meio do não desconto do Imposto sindical, seja por meio da dispensa da necessidade de negociar diretamente com a presença das entidades que defendem os direitos de quem gera a riqueza ao Estado com sua força de trabalho. Para barrar qualquer retrocesso é necessário fortalecer a entidade sindical e não cair no conto da sereia da livre negociação individual, que deixa o empregado à mercê da vontade dos que mandam. 

A história mostra que somente com organização é preciso vencer as lutas mais difíceis, como as que estamos enfrentando nesse momento no país. É preciso que todos estejam alertas sobre as ações organizadas pelo Sindicato. 

As próximas reuniões de negociação ficaram marcadas para sete e 21 de fevereiro, às 14 horas.
 


Por: Assessoria de comunicação do Sindaspi/SC - jornalista Silvia Agostini
Legenda: Comando Unificado dos Sindicatos dos Trabalhadores na Agricultura reúne-se com representantes do governo do Estado e das empresas públicas Cidasc, Epagri e Ceasa

Crédito da foto: Ana Ceron (Assessora de comunicação SAR/SC)