Erro na Linha: #3 :: Use of undefined constant SEO_TITLE - assumed 'SEO_TITLE'
/home/sindaspi/public_html/site/sindaspisc/header.inc.php
SEO_TITLE

BLOG SINDASPI-SC


08/05/2019 | Campanha salarial da base pública

Novo governador quer dar zero de reajuste aos trabalhadores


Em reunião realizada dia 7 de maio entre a Secretaria de Agricultura e da Pesca de SC (SAR)e Sindicatos para negociação do Acordo Coletivo de Trabalho 2019/20 referentes às empresas Ceasa/SC, Cidasc e Epagri, o Secretário Ricardo de Gouvêa disse que a ordem do novo governador é reajuste zero nos salários dos trabalhadores em empresas dependentes do tesouro do Estado. O motivo seria o déficit das contas do governo.

“- Até agora, todas as negociações começaram com o zero e o não. Infelizmente isso não é novidade”, reclamaram os sindicalistas.

O coordenador do Sindaspi/SC, Gilmar Espanhol, falou que não é possível defender a defasagem salarial acumulada por quatro anos seguidos e solicitou que a posição deve ser revista, nem que sejam reabertas negociações em no mínimo seis meses.
O Secretário, então, se propôs a verificar até dia 10, sexta feira, a possibilidade de fechar um pré-acordo a ser negociado em separado com cada Sindicato. Esse pré-acordo garantiria as cláusulas sociais já existentes e outras novas que não tenham impacto financeiro até uma provável reabertura das negociações das cláusulas econômicas, caso as finanças do Estado melhorem.

Uma nova reunião em separado com cada sindicato será marcada em  breve. Para Espanhol, caso essas negociações em separado realmente avançarem, pode-se ver um lado positivo nisso tudo. No entanto, Ricardo deixou bem claro que é contrário à garantia de emprego.
A coordenação do Sindaspi/SC não aceitará o zero como resposta final e se reunirá nos próximos dias para acertar as próximas ações da Campanha Salarial.  
 
Participaram da reunião coordenadores do Sindaspi/SC e de outros sindicatos de trabalhadores nas empresas, o Secretário e Secretário Adjunto da Agricultura, Ricardo Miotto, e Giovani Teixeira, diretor administrativo da Epagri e o assessor jurídico da SAR, Carlos Magno e representante do RH da Cidasc, Robson de Souza e o assessor jurídico da Ceasa, Thiago Vieira.