Erro na Linha: #3 :: Use of undefined constant SEO_TITLE - assumed 'SEO_TITLE'
/home/sindaspi/public_html/site/sindaspisc/header.inc.php
SEO_TITLE

BLOG SINDASPI-SC


29/07/2015 | Privatizações

Governo de SC quer entregar parte da Epagri/Cidasc à JBS

Empresa é ré em quase duas mil ações na Justiça do Trabalho

Dia 30 de julho uma assembleia de representantes de acionistas da Epagri pode dar um novo rumo à empresa pública que garante a qualidade aos alimentos cultivados em solo catarinense e à Santa Catarina ter a quinta maior produção agrícola do país.


A assembleia convocada pelo Secretário de Agricultura do Estado vai deliberar sobre a entrega de um terreno de 100 mil m²pertencente ao Estado e usado como Centro de Treinamento da empresa, onde são capacitados os trabalhadores rurais para atividades de extensão agrícola, à iniciativa privada. De acordo com o Edital, assinado por Moacir Sopelsa, presidente do Conselho de Administração da Epagri, a Assembleia vai decidir sobre o desmembramento e desafetação parcial do imóvel de um terreno localizado no município de São Miguel do Oeste, para posterior alienação. O detalhe é que a alienação (concessão) será em prol da JBS, empresa bastante conhecida no meio jurídico de âmbito trabalhista pelas más condições de trabalho que proporciona aos seus empregados. No último mês de maio foram contabilizados mil processos tramitando no Tribunal Superior do Trabalho que pediam a condenação da empresa, sendo que nos últimos doze meses já tinham sido firmados 900 acordos entre a ré e os tribunais trabalhistas  de diversas regiões do País.


Com certeza, o interesse do Estado não é público nem social. Visto que o terreno encontra-se em uma região bastante agricultável, mais importante seria fortalecer a empresa e promover cursos de extensão rural a 530 famílias sem terra que aguardam assentamento na cidade vizinha de Abelardo Luz. De acordo com  Luciano Brunet, chefe substituto da Divisão de Obtenção de Terras e Implantação de assentamentos do Incra, nessa terra ainda é possível assentar até 15 famílias, num projeto de agricultura intensiva com hortifrutigranjeiros e proporcionar à Epagri um bom trabalho de extensão para o aproveitamento das terras.


Os potenciais benefícios à sociedade catarinense gerados via doação do imóvel à JBS são questionáveis diante das numerosas ações judiciais que resultarão dos empregos administrados pela emprsa. Os potenciais benefícios serão mesmo aos cofres dos empresários.


A Coordenação do Sindaspi-SC mais uma vez denuncia a maldade dessa proposta do Governo Colombo, em conluio com a Secretaria da Agricultura e Pesca e a Direção da Epagri, que visa destruir o que é público e que os trabalhadores paguem com sua saúde os compromissos de campanha eleitoral.
Vamos continuar na luta por uma Epagri forte, pública, que garanta a qualidade da produção agrícola catarinense e, acima de tudo, respeite os trabalhadores e a sociedade.