Erro na Linha: #3 :: Use of undefined constant SEO_TITLE - assumed 'SEO_TITLE'
/home/sindaspi/public_html/site/sindaspisc/header.inc.php
SEO_TITLE

BLOG SINDASPI-SC


12/11/2015 | Troféu Sindaspi de Fotografia

Noite de comemoração dos 27 anos do Sindaspi-SC teve premiação, conhecimento e poesia

As comemorações do 27º aniversário do Sindaspi, em 30 de outubro, foi de bastante emoção e aprendizado para a centena de  sindaspianos e convidados presentes no Auditório da faculdade Cesusc, em Florianópolis. Pra iniciar a noite, foi entregue o troféu Sindaspi de Fotografia aos autores das 12 obras que vão compor o calendário do Sindicato de 2016, que teve como tema As Manifestações Culturais do Povo Catarinense.

 

Neste ano, as três melhores colocadas - Dominó na Praça XV, de Luiz Severino Duarte; Bruxa da Ilha, de Rubens Lopes e Superando Limites com Talento, de José Luiz Fontanella - renderam aos autores um troféu, cinco calendários e um tablet. Também receberam o troféu e os calendários as fotos: Bocha, Tradição Europeia Virou Cultura Catarinense, de Janice Miranda; Mantendo a Cultura Kaingang, de Gabriel de Carvalho; Boi de Mamão do João Paulo, de Rubens Lopes; O Mate da Terra Contestada, de Fernanda Astrisi; A Tradição Ganha forma nas Mãos Habilidosas do Oleiro; de George Willians; Manifestação da Cultura Camponesa, de José Clóvis Moreira; Benzedeira - Carisma e Fé, de José Fontanella; Joinville: Cidade das Bicicletas e das Manifestações de Grafite, de Aline Wirtz e As Fitas para o Boi de Mamão, de Adriana Giovanella.   

 

A coordenação do Sindaspi parabeniza cada ganhador e cada participante desta 13ª edição do Troféu de Fotografia de 2015 que imprimiu sob diversos ângulos e focos, a luz e as cores da nossa cultura.  A convite da jornalista Cláudia Santiago Giannotti, as 32 fotografias participantes do concurso serão expostas no 21º Curso Piratininga de Comunicação, no Rio de Janeiro.

 

 

Noite Vermelha debateu a história e a cultura palestina
Após a premiação, centena de presentes teve a oportunidade de conhecer um pouco sobre a história e a cultura palestina a partir da explanação do pastor luterano Günter Wollff; de Waldir Rampinelli, coordenador do Instituto de Estudos Latinoamericano da UFSC; de Marcelo Buzzetto, coordenador do MST em SP; de Fauzi El Machine, ex-embaixador da Palestina no México; de Silvia Grando, membro do Comitê Catarinense de Solidariedade ao Povo Palestino; e Yasser Jamil Fayad, médico e poeta. O lançamento do livro Nosso Verbo é Lutar, de Yasser e um coquetel com especiarias culinárias árabe fecharam a atividade.

 

Os convidados expuseram sobre os principais fatores que transformaram a vida do povo de diversas culturas e origens que vivia de maneira fraterna naquele território até meados do século passado.  Um tema bastante sensível, embora tratado sem devida profundidade pela imprensa.

 

Nem guerra, nem holocausto
O que se passa em Gaza não é guerra e nem holocausto, é genocídio praticado pelo Estado de Israel. Genocídio é quando se tenta acabar com uma civilização.  Matam-se pessoas e acabam com suas fontes de renda, de alimentação, hospitais e templos.

A origem e a ampliação do movimento sionista internacional são importantes fatores para entender o que se vê e vive na região atualmente. Seguidos dos passos da criação do Estado de Israel, pela ONU, em 1947 e da Guerra dos Seis Dias, quando Israel tomou territórios da Palestina e depois construiu cercas e muros, limitando a mobilidade aos que antes já viviam ali pacificamente.

Para Fausi El Machine, “a Palestina é um lugar tão pequeno fisicamente e geograficamente, mas nunca um país neste planeta deu tanta contribuição espiritual para toda a humanidade quanto esta Palestina”. Ele chamou a atenção para o fato de que o conflito que hoje impera naquele território nada tem a ver com a religião.

A luta pela terra é uma luta constante para o povo palestino, que já lutou contra o império romano, império britânico e mesmo assim não perde sua vontade e forças de continuar a lutar por sua dignidade.  De acordo com o ex-embaixador, a luta agora é contra o império global.

E nesse interim, a terceira intifada, que iniciou neste ano, parece demonstrar muito maior união entre a população palestina.

A criação de dois Estados independentes e soberanos seria a melhor solução para os povos que ali vivem.


Ligações econômicas entre o Estado de Israel e o Brasil
Marcelo Buzzeto, do MST, aproveitou o momento para denunciar as ligações do ex- ministro da Defesa Jacques Wagner com o movimento sionista e a compra de mísseis e aeronaves de Israel pelo governo brasileiro. Buzetto também alertou para as ligações econômicas do Brasil com empresários israelenses, que estão sendo construídas.

 

Nosso verbo é Lutar Somos todos palestinos
A importância da poesia como um instrumento de resistência foi comentada por Yasser, que ao final do debate, lançou seu livro de poesias Nosso verbo é lutar: Somos todos palestinos. O livro traz poesias e versos sobre a realidade e desejos de paz e terra de quem vive na Faixa de Gaza.

 

Os vídeos do evento estão publicados no canal do SindaspiSC, no Youtube. Para assistir, clique AQUI

Para ver as fotos feitas por Josefina de Carvalho, clique AQUI. Elas também estão publicadas no perfil do Sindaspi e fanpage do Sindicato no facebook.

Fotos de Josefina de Carvalho