Erro na Linha: #3 :: Use of undefined constant SEO_TITLE - assumed 'SEO_TITLE'
/home/sindaspi/public_html/site/sindaspisc/header.inc.php
SEO_TITLE

BLOG SINDASPI-SC


20/10/2014 | Educação / Cultura

Professores brasileiros são os que mais trabalham, mas não há valorização

Valorizar o papel do professor e reconhecer a importância desse profissional. Essa é uma das lutas da categoria na data em que se comemora o dia dos professores.

 

Enfrentando um amplo descumprimento da Lei do Piso do Magistério e péssimas condições de trabalho nas escolas, professores lutam para que a educação no país dê um salto de qualidade. É o que aponta a secretária geral da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Marta Vanelli.

 

“Não, não é só salário. Nós temos salas super lotadas, temos um problema de infraestrutura de escolas, questão de equipamentos, de laboratórios, bibliotecas. A qualidade da educação são vários elementos da escola, não é só pagar o professor que a qualidade está boa, é também a condição, a gestão democrática da escola, vários elementos.”

 

Marta Vanelli destaca avanços como a aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE) em 2014 após 4 anos de intensos debates. Outra luta da dos professores é a defasagem salarial que chega a 40% em relação a outras categorias.

 

“É injusto que eu ganha 40% a menos que um outro servidor público de outra secretaria com a mesma formação que eu tenho.”

 

Recente pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) mostra que os professores brasileiros ganham um terço da remuneração de países europeus, japoneses, sul-coreanos e norte-americanos.

 

O estudo indicou ainda que os professores brasileiros estão entre os que mais trabalham no mundo. Em muitos casos há múltipla jornada para complementar a renda familiar, que atinge cerca 30% da categoria, o que compromete a qualidade do trabalho escolar e a saúde dos profissionais.

 

Fonte: Radioagência BdF